Blog

COVID-19 X VENTILADORES PULMONARES

A doença, inicialmente denominada 2019-nCoV ou COVID-19 (Doença por Coronavírus 2019) teve o vírus classificado pelo Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus como SARS-CoV-2 (do inglês Severe Acute Respiratory Syndrome Corona virus 2)

Com rápida disseminação pelo mundo e comportamento imprevisível, a pandemia de Covid-19 tornou-se uma emergência de saúde pública com desafios a mais à vigilância epidemiológica, principalmente por meio de medidas que otimizem o acesso aos sistemas de saúde. Atentar para o comportamento desta pandemia nas distintas regiões parece ser imprescindível para a atualização das estratégias de enfrentamento desta emergência global e suas repercussões no nível local.

O COVID-19 possui um espectro clínico amplo, englobando infecção assintomática, doença leve do trato respiratório superior e pneumonia viral leve a grave com insuficiência respiratória súbita. No entanto, os principais sinais e sintomas relatados são: febre, tosse, fadiga, dispneia, mal estar e mialgia, sintomas respiratórios do trato superior e gastrointestinais.

Sua transmissão se dá especialmente por meio do contato com pessoas sintomáticas através das mãos não higienizadas e pelo contato com gotículas respiratórias oriundas de pacientes infectados.

Considerando que as síndromes respiratórias agudas graves demandam com grande frequência o uso de suporte ventilatório artificial, no que diz respeito à COVID-19, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira- (AMIB) estima que 10 a 15% dos pacientes com COVID-19 irão necessitar de internação nas unidades de terapia intensiva devido ao quadro de insuficiência respiratória aguda.

Assim, sociedades científicas mundiais e a Organização Mundial da Saúde fizerem sugestões específicas para o tratamento ventilatório dos pacientes infectados com COVID-19.

Modos ventilatórios mecânicos não-invasivos em condições as quais o paciente possa ser colocado em leito de isolamento, e os profissionais disponham dos equipamentos de proteção individual indicados para exposição a gotículas ou aerossóis, podem ser utilizados.

No entanto, a rápida intubação do paciente deve ser considerada caso o mesmo evolua com suporte de O2 via cateter nasal maior que 5 litros/minuto para manter saturação (SpO2) maior que 93% e/ou estiverem com uma frequência respiratória maior que 28 incursões respiratórias por minuto ou retenção de CO2 (PaCO2 >50 mmHg e/ou pH < 7,25), iniciando suporte ventilatório mecânico invasivo, de acordo com a AMIB.

Desta forma, os ventiladores pulmonares são indispensáveis como auxiliares na mecânica ventilatória de pacientes com déficit total ou parcial para respirar. Os ventiladores pulmonares capazes de ofertar suporte ventilatório invasivo ajustam a pressão, o volume e o fluxo de gás, bem como a fração do oxigênio inspirado, fornecendo oxigênio ao paciente por meio de um circuito respiratório flexível. Monitores e alarmes alertam os profissionais de saúde sobre alterações no quadro do paciente ou do equipamento.

Fica então evidente a segurança e eficácia necessárias ao pacientes, o que obriga o cumprimento das boas práticas de fabricação destes dispositivos médicos de alta complexidade, classificados de Risco III-Alto Risco da Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa (RDC) 185/2001.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) faz ainda um alerta por meio da Nota Sobre Ventiladores Pulmonares, aos entes públicos e privados a respeito das especificações técnicas dos ventiladores pulmonares no momento da aquisição para fim de atendimento a pacientes críticos: “as informações técnicas de cada equipamento apresentadas em suas Instruções de Uso devem ser levadas em consideração para evitar graves danos à saúde dos pacientes”.

Ventiladores Pulmonares - VYAIRE

A VYAIRE dispõe de ventiladores pulmonares que seguem as normas técnicas exigidas pela ANVISA, em cumprimento as boas práticas de fabricação, garantindo uma terapia respiratória avançada com segurança, qualidade e redução de custos.

Atualmente em todo o estado de Pernambuco foram entregues mais de 200 ventiladores pulmonares entre novos e reativados em sua maioria do modelo IX5.

Conheça alguns dos produtos VYAIRE através da nossa página de produtos na KESA http://kesa.com.br/produtos/ventiladorpulmonar/

REFERÊNCIAS

Diretrizes para diagnóstico e tratamento da COVID-19: versão 4 / Guidelines for the diagnosis and treatment of COVID-19: version 4 Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Brasília; Brasil. Ministério da Saúde; 7 maio 2020. ilus, tab. Não convencional em Português| LILACS, Coleciona SUS | ID:biblio-1096254 Biblioteca responsável:BR1.1

Epidemiologia, políticas públicas e pandemia de Covid-19: o que esperar no Brasil?/Epidemiology, public policies and Covid-19 pandemics in Brazil: what can we expect?/Epidemiologia, políticas públicas y lapandémia de Covid-19 en Brasil: que podemos esperar?Rafaell, Ricardo de Mattos Russo;Neto, Mercedes;Carvalho, Marina Maria Baltazar de,David, Helena Maria Scherlowski Leal;Acioli, Sonia;Faria, Magda Guimarães de Araujo.Rev. enferm. UERJ ; 28: 49570, jan.-dez. 2020. Artigo em Inglês, Português| LILACS, BDENF – Enfermagem | ID:biblio-1094832 Biblioteca responsável:BR21.2

Orientações sobre o manuseio do paciente com pneumonia e insuficiência respiratória devido a infecção pelo coronavírus (SARS-CoV-2) – Versão 06/2020*https://www.amib.org.br/fileadmin/user_upload/amib/2020/abril/24/Orientac__o__es_para_o_Manuseio_do_paciente_com_coronavirus_-V6_Junho_2020.pdf

17/06/2020 Uncategorized

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • 13 − 3 =

Fale conosco pelo whatsapp
Enviar via WhatsApp